Slideshow Image 1 Slideshow Image 1 Slideshow Image 1 Slideshow Image 1

Capa

Revista Mensageiro - setembro de 2019
Vol. 125
Nº 1373
setembro de 2019
Assine a revista Mensageiro
Assine a revista Mensageiro

Palavra do Diretor Nacional:

Cuidar do broto para colher flores e frutos!


Há um provérbio oriental que diz: "Se quer plantar para poucos dias, plante flores. Se quer plantar para muitos anos, plante uma árvore. Se quer plantar para a eternidade, plante ideias".

Estamos vivendo o Jubileu do Apostolado da Oração, atual Rede Mundial de Oração do Papa. Celebrar 175 anos é assumir um compromisso ainda maior, fazendo melhor o que já fazemos. Ao definir que somos um "serviço eclesial", o Papa Francisco quer fazer-nos compreender que a oração é serviço, é missão, é um apostolado muito importante para a missionariedade da Igreja.
Nossa oração singela, de oferecimento diário, ajuda a manter acesa a chama da oração na vida da Igreja, intercedendo pelos desafios da humanidade que o Papa nos apresenta mensalmente na intenção de oração.

É consolador receber fotos e notícias da peregrinação do ícone do Sagrado Coração de Jesus que está caminhando por quase 150 dioceses do Brasil. É Jesus visitando pessoas adoentadas, hospitais, cadeias, creches, famílias, grupos, seminários, comunidades, paróquias, catedrais, locais de trabalho. É um novo kairós, tempo de graça, renovando nossos grupos do Apostolado da Oração. No dizer de Dom Murilo Krieger, arcebispo de Salvador, BA: "por onde passar o ícone do Sagrado Coração de Jesus, uma benção vai pairar sobre os que o recepcionarem".

Outro evento, que vai ocupar o espaço eclesial no próximo mês, será o Sínodo para a Amazônia. Desde a Carta do Papa sobre o cuidado com a Casa Comum, a humanidade está mais atenta ao meio ambiente que a cerca. A Amazônia é uma riqueza para tantos povos de diversos países e etnias! Não se pode deixar morrer esse presente dado pela mãe natureza e cuidado com tanto carinho pelos povos da floresta.

A Amazônia sempre desperta diversos interesses: econômicos, hídricos, de fauna, de flora, culturais, ambientais etc., interesses que tantas vezes se contrapõem e provocam divisões, mortes, grilagem, desmatamento, extermínio. Não se pode ficar insensível e impassível diante de tanta degradação. A Igreja quer provocar a discussão e fazer a sua parte. O mandado apostólico de que "a fé sem obras é morta em si mesma" quer "apontar caminhos novos para a Igreja e para uma ecologia integral".

Na Sagrada Escritura identificamos a ação divina como proteção, cuidado e amor. É Deus quem ampara o que sofre! É Ele quem protege o caminho do justo! É Ele quem escuta, vê e desce ante o clamor sofrido de seu povo. O Sínodo será um tempo forte de escuta de clamores. Como seguidores de Cristo, não podemos celebrar e viver uma fé afastada dos gritos de nossos povos e de nossas matas, florestas, águas, peixes e animais. É um clamor cósmico que chega aos ouvidos e ao coração de nosso Deus.

É preciso estarmos atentos àquilo que o Espírito do Senhor nos diz hoje: recriar estruturas e sinais é muito bom, porém, o mais importante é recriar o coração, a mente, as atitudes. Se queremos ser um serviço eclesial atento às necessidades da humanidade e da Igreja, não temos o direito de nos aferrarmos ao que sempre foi, a uma tradição sem lugar na história. Na natureza, todas as espécies que não são capazes de se renovar, acabam morrendo. Há uma metamorfose natural de tudo o que vive. Fará um bem enorme que nossas vidas também sejam banhadas pela mudança que Deus espera de nós. É Ele mesmo que faz novas todas as coisas.

Não devemos fechar nosso coração, mas alargar o ouvido, alargar a tenda, alargar os braços, alargar os sentidos, alargar nossos passos para caminhar com o Senhor, na estrada em que Ele mesmo nos puser. Se aquele pequeno grupo de seminaristas não tivesse dado uma atenção especial à voz do Senhor, o Apostolado da Oração talvez não tivesse nascido. Foram necessários o cuidado inicial, orientação, paciência, compreensão da novidade que estava nascendo como um "apostolado" através da oração.

Hoje somos uma multidão de mais de 35 milhões de membros do Apostolado, consagrados ao Coração de Jesus, em 98 países do mundo. Em geral, são pessoas muito simples que ajudam a missão com o oferecimento de tudo o que se vive no dia a dia: trabalho, orações, ações, alegrias, sofrimentos, pensamentos, palavras, silêncio, cantos... Tudo o que é oferecido, Deus acolhe e transforma em bênçãos. Assim, o Apostolado da Oração faz germinar sementes que produzem flores e frutos para toda a humanidade.

Pe. Eliomar Ribeiro, SJ, Diretor Nacional da Rede Mundial de Oração do Papa (Apostolado da Oração e MEJ), e Diretor de Redação da Revista Mensageiro do Coração de Jesus
MENSAGEIRO DO CORAÇÃO DE JESUS é uma publicação de Edições Loyola - Rua 1822 nº 341 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3385-8555 | 2063-4275 | 3385-8501
2019 Todos os direitos reservados.